Desculpe, o site está em manutenção!

Acesse as minhas redes sociais e me acompanhe.

Política, o diálogo que se constrói no silêncio

Política, o diálogo que se constrói no silêncio

Política, o diálogo que se constrói no silêncio

Ouça o post abaixo: 

 

É muito chato conviver com gente mimada. Elas partem para a briga, todas as vezes que alguém sabe algo que foge ao domínio delas. Ou seja, só existe o que elas dão conta de ver. Oh coisa chata é gente que gosta de ser pequena.

E nestes tempos de “diálogos políticos” quantas bobagens… É como se alguém que aprendeu a surfar pela internet, se achasse tão competente que, se ofereceria para  substituir o Medina na final do Mundial de Surfe. Que agonia. E assim, por exemplo, tenho visto muitas mulheres dizendo que é mentira que os homens, em média, ganham mais que mulheres, em geral.

Homens fortes, dizendo que se as mulheres portarem armas de fogo, não serão mais estupradas. E cristão que é divorciado ou pratica sexo fora do casamento, impor que, não é cristão a descriminalização do aborto até 12 semanas. Mas até onde me consta, na Palavra (bíblia), não se escolhe o que convém. Além disso, Jesus, o poderoso, nunca discriminou. Ele é duro, mas acolhedor. Para Ele cada feito, tem história, contexto.

Destaco que não falo pelas mulheres, falo apenas por mim. Da minha escuta, percepções e sentimentos. Ao longo desse caminhar já vi, senti e ouvi muita gente durante o silêncio da existência.

Assim, do meu ponto de vista, diálogo e política são a mesma coisa. Ambos se constroem no silêncio da reflexão. Um observa, reflete, manifesta-se, ouve a si e reflete novamente. Em sequencia, o(s) outro(s) ouve(m) as palavras proferidas e os sentimentos embutidos nas entrelinhas. Observam, refletem, sentem e só então se manifesta(m).

Gosto muito quando o dramaturgo Sóflocles disse, com propriedade, que uma pessoa só se conhece a dois. Ele entendia que quando temos os outros por perto, aprendemos mais sobre nós mesmos. Pois, o que vai e volta, nos revela.

Sócrates, mais lindo ainda, declarou que um homem quando reflete não pensa, desesquece. Já que é na alma que se encontra a sabedoria que muitos procuram fora. Por isso que, para mim, diálogo e política são sinônimos e estratégias mútuas de co-existência. E nesse meu desequecer começo a suspeitar que, se ficássemos mais calados, poderíamos nos comunicar melhor.

karim