Competências para garantir empregabilidade

Soraya Gervásio 10/10/2008

Esse é um momento muito especial para o Brasil. O país precisa crescer, mas não há ambiente para grandes investimentos. Haverá retração na economia especialmente por que o consumo mundial será reduzido, além dos aumentos de preços em função das alterações no valor do dólar e das maiores restrições na obtenção de crédito junto aos bancos e comércio em geral.

Nesse final de ano atenção especial será dada ao balanço e às projeções orçamentárias para 2009, com isso, haverá orientação para se obter um desempenho superior de cada profissional contratado. Essa pressão gera insegurança nas pessoas, alguns se paralisam e outros se preparam para vencer.
Trabalhar mais é impossível. A regra agora é trabalhar melhor.

Para otimizar o desempenho basicamente é necessário:
• Conhecer o perfil do cargo que você ocupa.
• Conhecer em profundidade suas competências (fortes, moderadas e fracas).
• Traçar um plano de melhoria profissional

Em geral as pessoas oferecem o melhor de si, mas isso não é suficiente para uma empresa. O que ela deseja é sua melhor competência, segundo os valores e necessidades dela. Exemplo: imagine um excelente cozinheiro especializado em carnes vermelhas, dificilmente será declarado “o competente” por um restaurante vegetariano. Isto quer dizer que antes de entregar todo o melhor de si, é importante saber o que esperam de você e então se esmerar em apresentar seu melhor desempenho. Competência só existe se for validada pelos seus clientes.

A chave da empregabilidade, portanto, é iniciada no entendimento do seu espaço ocupacional, ou seja, o que a empresa espera do seu cargo: principais atribuições, escolaridade e experiência desejáveis; bem como, características de personalidade prioritárias.

Para conhecer suas competências, potenciais e limitações o melhor caminho ainda é o coaching. Coaching é um programa de aconselhamento profissional que visa melhorar seu desenvolvimento profissional. Ele deve considerar:

1. A descrição estruturada do cargo que você ocupa ou pretende ocupar
2. Sua natureza vocacional enfocando as facilidades e dificuldades decorrentes
3. A identificação dos fatores que dificultam a boa gestão do seu tempo
4. Suas preferências administrativas do tipo: Planejar, Executar, Controlar ou Melhorar?
5. Suas características de personalidade e facilidades e dificuldades decorrentes de seu perfil.
6. O mapeamento das habilidades que compõem sua competência em gerenciar a si mesmo: como autodisciplina e auto-estima; na gestão dos processos como por exemplo: programação de tarefas e controle dos resultados; na gestão com pessoas como por exemplo sua habilidade de fazer-se entendido e trabalhar em equipe ou na gestão para resultados como por exemplo: sua negociação e persistência.

Um coaching bem feito deve ser conduzido por um coach que entende o mercado em que você (coachee) atua e, deve ser baseado em testes e inventários legitimados pelo Conselho Regional de Psicologia.

Para a construção de seu plano individual de melhoria profissional você deve considerar então:
• O padrão desejado para seu cargo (definido pela empresa)
• O conhecimento de seu perfil (mapeamento de competências)
• O Plano de Melhoria Profissional para desenvolver mais competências a fim de garantir sua empregabilidade e sucesso profissional e pessoal.

Oficinas de Facilitação: uma nova técnica para se trabalhar com equipes de projetos

Por: Simone Lima Fiscina

Podemos perceber hoje, o crescente interesse e uso de práticas em Gerenciamento de Projetos. Hoje não só as empresas de grande porte, mas também as de médio e pequeno porte estão adotando esta prática para execução de suas atividades, pelo fato de otimizar tempo, recurso e garantir a qualidade dos produtos, serviços e relacionamentos.

Porém quando falamos de equipes de projetos, estamos falamos de pessoas, e a parti daí está surgindo uma demanda juntamente com o gerenciamento de projetos: Como gerenciar as equipes? Como garantir a comunicação e consenso entre os membros de uma equipe, que geralmente são bem diversificadas?

Bom, sabemos que projetos são multidisciplinares e também sabemos que os fatores relacionados ao relacionamento interpessoal são um dos pontos mais importantes.

Com este intuito, a Soraya Gervásio Consultoria vem oferecer aos seus clientes a Oficina de Facilitação para equipes de projetos, que tem como objetivo entrosar, motivar e construir juntamente com a equipe as linhas de comunicação entre estes. Esta linha de comunicação tem como objetivo reduzir ao máximo ruídos de comunicação, e promover a prevenção de problemas, desta forma melhorando consideravelmente o desempenho das equipes de projetos.

Read more

Gravidez e Carreira

GRAVIDEZ E CARREIRA – TESTEMUNHO DE UMA COACH
Por: Soraya Gervásio

Freqüentemente clientes e alunas me apresentam duas perguntas: “- Como posso voltar para o mercado de trabalho agora que meus filhos já estão maiores?” ou “- Até quando devo esperar, pois sei que meu relógio biológico já apitou; mas ainda tenho tanto para investir em minha carreira…, o que fazer?

Frente a esses dilemas do quem vem primeiro: filhos ou carreira, eu costumo perguntar: será que você não deveria vir primeiro!?

Como pedagoga sempre soube que filho não quer somente qualidade, quer também quantidade de carinho e companhia. E literalmente ficamos perdidas quanto ao momento certo.

Read more

Coaching: definição, objetivos e produtos

Coaching: definição, objetivos e produtos.
Por: Luciene Rochael

O que é?
É uma metodologia de aconselhamento profissional conduzido pelo Coach (treinador ou instrutor) que tem o propósito de facilitar e apoiar as pessoas em sua trajetória para a conquista de seus objetivos e metas profissionais. Visa desenvolver competências e construir uma carreira brilhante de acordo com seu perfil. O Coaching é uma metodologia pessoal (Coaching Executivo) e empresarial (Coaching Corporativo) que tem demonstrado resultados impactantes na melhoria do desempenho funcional e na satisfação das pessoas.

A quem se destina? Pessoas que:

  • Buscam melhor desempenho profissional,
  • Vivem elevado desgaste emocional no ambiente de trabalho;
  • Querem aprimorar suas habilidades interpessoais;
  • Querem desenvolver habilidades para trabalhar em equipes,
  • Sentem que sua carreira se mantém estagnada;
  • Estão diante de uma situação importante que mereça maior aprofundamento e elaboração antes da tomada de decisão;
  • Vivem um conflito em relação ao caminho profissional ao qual devem investir;
  • Encontram dificuldade em recolocação profissional;
  • Vivem momentos de conflito dentro da organização;
  • Têm um perfil muito voltado à área técnica, mas que assumem papéis de liderança;
  • Encontram dificuldade em lidar com nível de hierarquia superior;
  • Desejam se tornar empreendedores e não sabem por onde começar.

Duração
O trabalho de Coaching Executivo é composto de dez sessões distribuídas em duas etapas de atendimento: Mapeamento das Competências (três sessões) e Devolutiva com Acompanhamento (sete sessões).  E o Coaching Corporativo pode durar de 2 a 6 meses.

Os principais produtos entregues para o cliente são:

Produtos
Coaching Executivo
Coaching Corporativo
Descrição do espaço ocupacional (cargo)
x
 
Descrição colegiada de todos os espaços ocupacionais (cargos)  
x
Mapeamento individual de competências:
> Análise de Potencial
> Administração do tempo
> Preferências e comportamentos administrativos
x
x
Mapeamento das habilidades de Coach;
x
x
Plano individual de Melhoria Profissional.
x
x
Mapeamento comparativo das competências de coach dos avaliados, por grupos de gestão  
x
Sessões de acompanhamento
x
x
Indicação de conteúdo programático para melhoria de desempenho;  
x
Treinamento: Seis módulos de 4 horas/aula cada sobre as deficiências coletivas apontadas nos laudos.  
x

 

 

Empregabilidade para Formandos

DIPLOMA NA MÃO E AUTO ESTIMA NO CHÃO?…

OS DILEMAS DA INSERÇÃO NO MERCADO

Por Soraya Gervásio

 

Existe certo pânico entre os formandos sobre como conseguir emprego se todos pedem experiência e indicação? Realmente não é fácil a inserção no mercado de trabalho. Por mais que haja leis e incentivos o mercado está muito competitivo. A elaboração de um bom currículo, processo de seleção bem feito e referências profissionais e/ou acadêmicas podem representar grandes barreiras para alguns.

 

É recomendável que logo no terceiro período da faculdade o estudante se, já não estiver trabalhando em sua área, vá procurar um estágio onde possa ser efetivado. Caso por motivos diversos não tenha trabalhado durante o curso, procure os programas de trainees que tem validade de até 12 meses após a conclusão de seu curso.

 

Para a elaboração de um bom currículo recomendamos citar:

 

            Nome Completo

 

·          Título do curso superior     

·          Endereço

·          Naturalidade                                                                 

·          Estado Civil e número de filhos (se houver)

·          Fones e e-mail

·          Idade

 

Área de Competência: o que sabe fazer 

 

Área de Interesse: em qual setor deseja trabalhar

 

 Citar em forma de esquema:

 

·           Experiência profissional

·           Formação acadêmica

·           Histórico profissional

·           Principais cursos de aperfeiçoamento

·           Associações e filiações técnicas que atualmente participa

·           Textos publicados

·           Cidade e data

 

             Assinatura

 

Para o processo de seleção apresentamos algumas dicas:

 

Solicitação de entrevista por telefone

Atenção para o tom de voz, neste momento você já esta sendo avaliado. Escreva antes o que vai falar ou treine no espelho. Seja objetivo e simpático.

Encaminhamento de currículo pessoalmente

Vista-se como se fosse para a entrevista (roupas elegantes e discretas). Seja objetivo e simpático. Evite entrevistar a recepção. Você também estará sendo observado.

Aparência na entrevista

Para homens e mulheres pouco ou nenhum perfume. Observe o horário de entrada e saída de pessoal e procure se vestir com um pouquinho a mais de formalidade que eles na sua entrevista.

Postura física durante a entrevista

Solicitar permissão para tirar paletós, não fumar, sentar-se com a coluna ereta, não cruzar as pernas ou braços, olhar diretamente para o entrevistador; em caso de nervosismo, pedir com gentileza um copo de água e, ir bebendo a água em pequenos goles.

Perguntas e respostas durante a entrevista

Antes e durante da entrevista procure saber mais sobre a empresa e demonstre que já a conhece um pouco. Preste muita atenção às perguntas e confirme seu entendimento em caso de dúvidas. Expressamente proibido denegrir a imagem de empresas ou colegas de trabalho anteriores ou concorrentes. Evite excesso de adjetivos. Seja totalmente honesto com relação à sua experiência profissional. Nas respostas seja simpático, objetivo e apresente sempre que possível, dados numéricos para ilustrar sua experiência. Deixe que o entrevistar introduza o assunto salário.

Após a entrevista

Faça uma análise fria de sua apresentação, anote os pontos a melhorar. Seja compreensivo com você mesmo e acredite na sua competência, pois este será o maior motivo para alguma empresa lhe contratar.

 

Outras dicas:

 

O QUE FAZER

O QUE NÃO FAZER

 

ü Levar currículo

 

ü Ser pontual. O ideal é chegar com 15 minutos de

    antecedência.

 

ü Controlar a ansiedade e o nervosismo

 

ü Ser cortês com todos

 

ü Guardar os nomes das pessoas

 

ü Estar com o cabelo limpo, cortado e      

     penteado

 

ü Esta com as unhas aparadas e limpas

 

ü Estar com a barba feita

 

ü Dar apertos de mão firmes, mas sem 

     “machucar” as pessoas

 

ü Oferecer o cartão de visitas, sem dobrá-lo

 

ü Beber se for o caso moderadamente em almoços

    e jantares profissionais

 

ü Usar a camisa ou blusa por dentro da calça

 

ü Levar um lenço para enxugar o suor, ou

     caso tenha um acesso de tosse ou  espirro,

     quem sabe …

 

ü Pesquise anteriormente o valor médio de salário

    para seu cargo

 

ü Ao ser perguntado sobre sua pretensão salarial e

   tiver receio de ser recusada, pergunte qual é faixa

   na empresa e diga (se concordar) que aceita o

   enquadramento existente.

 

ü Demonstrar senso de equipe, discrição nas

   opiniões pessoais, liderança e iniciativa

 

 

ê Fugir dos assuntos abordados

 

ê Usar cabelos pintados com cores pouco 

    convencionais ou cortes radicais em

    empresas muito formais

 

ê Usar brincos e tatuagens muito marcantes,

     especialmente se for homem em empresas

     convencionais.

 

ê Usar piercings em empresas convencionais

 

ê Falar mal do antigo emprego

 

ê Exagerar em  “ Quanto era bom “ seu

      antigo emprego

 

ê Gesticular em excesso

 

ê Omitir informações é tão grave quanto

      mentir

 

ê Perder muito tempo justificando ou

     explicando como perdeu o emprego

 

ê Tentar criar intimidade com expressões

      tipo “ meu bem “ ou  “ querido(a) “

 

ê Fumar na frente do entrevistador

 

ê Dobrar a ponta do cartão de visitas ou

     sublinhar o cargo  ou o sobrenome

 

ê Ir acompanhado do pai, mãe ou amigos

 

ê Usar gírias

 

ê Jogar todo o seu charme em cima do

     entrevistador. Pode parecer assédio sexual

 

ê Depois da entrevistar ligar todo dia para

    saber como vai a seleção

 

ê Criticar ou censurar outros participantes do

    Processo

 

 

Coaching

Hoje é preciso ter muitas especializações desde que relacionadas ao seu negócio, produzir resultados com pessoas, administrar a crescente redução de custos e prazos, elevar a qualidade e considerar integralmente a satisfação dos clientes.

Ser líder é compartilhar conhecimentos, demonstrar habilidades e influenciar as melhores atitudes a partir do próprio exemplo. Para ser um bom líder é necessário ser um excelente conhecedor técnico do assunto e ser capaz de produzir resultados com pessoas.

Coaching é uma metodologia de aconselhamento profissional para melhoria do desempenho funcional. Pode ser aplicado individualmente ou para grupos de profissionais. Nosso cliente é preparado para ser Coach de si mesmo e de suas equipes de trabalho.

Read more

Gestão de Serviços

Os setores da economia são basicamente quatro: indústria de transformação; comércio; agribusiness e serviços. Serviços em si já é um setor da economia, mas é também o único setor que se faz presente nos demais setores econômicos quando se apresenta em forma de educação, logística, informática, financeiro, seguros, telecomunicação, saúde, consultorias, associações entre outros.

Segundo dados do IBGE o setor de serviços em 1950 detinha 24% de mão de obra ocupada e em 1989 já havia alcançado 50% da ocupação total no país. Pelos registros da mesma fonte, em outubro de 2002, serviços já estavam empregando 59,6% da população ocupada. Em relação ao PIB, o setor de serviços já representa mais de 58%, sendo que na região sudeste alcança mais de 65% das riquezas produzidas.

Read more

Gestão de Pessoas em Projetos

[ Soraya Gervásio – 05/05/2007 ]

O novo contexto macro econômico impõe às organizações uma maior urgência de resultados e otimização de recursos. Isto significa que, muitas das atividades que antes eram desempenhadas exclusivamente pela estrutura funcional estão sendo agora realizadas por grupos de trabalho intitulados de equipes de projetos.

Projeto de forma geral significa um empreendimento com condições preestabelecidas de realização especialmente quanto à qualidade, custos e prazo. E possui fases distintas de  iniciação, planejamento, execução, controle e encerramento.

Os Projetos pedem uma estrutura organizacional matricial; pois valoriza a comunicação diagonal na hierarquia e não somente a vertical; porém, na maioria das vezes, nasce em organizações muito hierarquizadas; ou seja, uma estrutura organizacional funcional.

Read more